sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

MINHA CASA INFESTADA POR PULGAS?!?

Quando o assunto é alergia ou problemas de pele relativos a pulgas e carrapatos o médico veterinário sempre frisa que além de tratarmos os animais temos que cuidar do ambiente, pois ele é responsável para que o problema se perpetue. Mas na mesma hora você pensa: “Como assim doutor? Minha casa é muito bem limpa, passo desinfetante todos os dias e nunca vi uma pulga. Além do mais se tivesse pulgas eu saberia, pois tenho alergia e veria as picadas na minha pele!”.
Ok, você tem razão! Sua casa é muito limpa. Deixa-me explicar o que queremos dizer quando o assunto é infestação no ambiente.
As pulgas adultas que enxergamos nos animais são apenas 5% do problema, todas as outras estão no ambiente em suas formas imaturas (ovos, larvas e pupas).

Ao contrário do que se imagina, os ovos são pontinhos esbranquiçados encontrados nas cobertas, caminhas e chão. Os pontinhos pretos nos pelos dos animais são as fezes das pulgas que indicam uma infestação ativa.


A limpeza do ambiente com desinfetantes não é capaz de matar as pulgas, que morrem somente com inseticida específico. As pulgas de cães são espécie-específica, ou seja, têm preferência em parasitar o cão, logo dificilmente elas vão procurar você.

Para afirmarmos que um cão não tem pulgas ele deverá ter um rigoroso controle preventivo realizado conforme o tipo de produto utilizado (pipetas, coleiras...). Lembrando que: se o cão é alérgico, basta uma pulga picar para desencadear uma crise e o animal se coçar, e que durante o ato de se coçar a pulga pode cair e não a encontrarmos mais. Podemos fazer uma correlação com os pernilongos que nos incomodam no verão: durante a noite eles nos sugam e na manhã seguinte acordamos “picados” e com coceira, mas o pernilongo não está na pele.

Portanto para um tratamento efetivo devemos combinar os cuidados do animal e do ambiente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário